Evoluir e Progredir

-O Espírito evolui na conjugação do verbo conhecer e progride na conjugação do verbo amar! Para conhecer não é preciso amar, mas para amar é preciso, antes, conhecer, pois só ama quem conhece!

-Conhecer é evoluir! Amar é progredir! Tal é a Lei, pois o fruto não pode vir antes da flor. Conhecer é a flor! Amar é o fruto! 

-Conhece o filósofo a intimidade da filosofia e com isso evolui; quando divide seu conhecimento com as demais criaturas, ama, então progride! Conhece o cientista o valor terapêutico da planta tóxica e com isso evolui; quando usa da dose certa para o bem comum, ama, então progride! Conhece o religioso as verdades do Espírito imortal e com isso evolui; quando as revela às demais criaturas de Deus, ama, então progride!

  -Evoluir pode ser conjugado no plural. Filósofos, cientistas e religiosos podem evoluir juntos nas áreas de suas especialidades. Progredir, porém, é ato solitário que cada um faz de per si! A evolução é um movimento natural que nos compele às mudanças, mas o progresso é ato voluntário, individual e intransferível, pois se a evolução pode ser instintiva ou orgânica, o progresso é sempre consciente e voluntário.

-Assim, não responsabilizemos ninguém pela redução da nossa marcha ou pelo nosso estacionamento no tempo, pois nossas emoções, próximas ou remotas, não digeridas, são apenas maneiras que escolhemos de saborearmos a vida, e ninguém é culpado pelo paladar amargo que insistimos em reter.

-Por outra, não julguemos quem quer que seja pela opção de se conservar na retaguarda do tempo, de vez que as escolhas são exercícios diários com que a Divina Providência nos presenteia. Uma escolha acertada é fruto de uma mente amadurecida. Não se pode exigir do abacateiro o doce sabor de seus frutos antes do caprichoso trabalho do tempo, pois “não existe progresso sem que se percorram as etapas evolutivas que cada ser delineia para si mesmo.”

-Tampouco exijamos facilidades no caminho da evolução, sigamos sempre superando os obstáculos, com coragem e paciência, já que por diversas vezes fomos nós as pedras de tropeço para os companheiros que jornadeiam conosco. 

-Hoje, restaurados em nossas formas físicas, sejamos os amigos prestimosos – difusores da Boa Nova – que patenteiam no dia a dia, ante quaisquer dificuldades, os valores ou o bem que já logramos conquistar no curso do progresso, pois se a evolução pode ser demonstrada, o progresso só pode ser exemplificado.

-Experimentemos a felicidade de arregimentarmos em nós mesmos as forças criadoras. Nem um paraíso de preguiçosa harmonia; nem um inferno de sofrimentos constantes!  Esforcemo-nos pela construção do nosso mundo íntimo melhor hoje, pois o futuro é uma projeção, o passado é um caminho já trilhado, e o momento atual uma dádiva. 

-O progresso, pois, começa, agora!

-Desfrutemos de toda beleza que o céu do progresso pode proporcionar; forjemos asas fortes no calor das experiências terrenas – a asa do conhecimento em escala proporcional à do sentimento – a fim de garantirmos a estabilidade necessária ao vôo para o bem comum; e que ele seja cada vez mais alto, pois o progresso é, por si, ilimitado.

Érika Ribeiro Dias

(Membro da Associação Espírita São João e São Paulo)